Monarquicos.com Monarquicos.com Fórum Monarquicos.com Vídeos Monarquicos.com Adicionar aos Favoritos
Registar Registe-se neste Fórum (Gratuito)   Entrar Entrar no Fórum
Data: Ter Nov 12, 2019 21:13
Índice do Fórum : Rosário Poidimani
Comunicado SAR. D. Rosário 5 Outubro 2013
Ir à página 1, 2, 3 ... 11, 12, 13  Próximo

António Regedor
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 161

Mensagem Enviada: Sáb Out 05, 2013 07:41     Assunto : Comunicado SAR. D. Rosário 5 Outubro 2013 Responder com Citação
 
5 De Outubro de 2013
Portugueses e Portuguesas, ao longo dos últimos anos tenho partilhado convosco ideias e sentimentos mas também propostas politicas e de solução dos problemas que afectam a vida de todos vós.
Os resultados eleitorais das autárquicas com a abstenção, a sair vencedora das eleições, com a percepção clara que os que ainda votaram o fizeram na sua maioria, sem qualquer entusiasmo ou convicção marcam mais uma etapa do fim anunciado do regime republicano que tantas desgraças trouxe a Portugal e aos portugueses.
Já nem a república se quer comemorar e a anulação deste dia como feriado nacional é a prova que o próprio regime já não tem nada a comemorar.
Os símbolos da republica, a bandeira verde e vermelha ora voltados do avesso por um presidente que destruiu a economia portuguesa em sinal de rendição aos interesses estrangeiros, ora recentemente dilacerada pelo vento essa força da natureza que fez ver a quem não queria uma república maltrapilha, são sinais evidentes e à vista de todos!
O divórcio entre esta classe politica representada pelos partidos e os portugueses inviabiliza qualquer solução de médio longo prazo. Se os exemplos não vêem de cima, bem podem “ eles” fazer leis que ninguém as cumpre nem ninguém as fiscaliza!
Esta aldrabice a que chamaram crise, nada mais é que um assalto programado, por uma classe política cujos dirigentes de topo bateram todos os recordes de traição à alma, à identidade e ao sentir dum povo que eles não conhecem nem compreendem e que de certa forma lhes repugna.
Foi esta classe política que destruiu a economia, recebendo milhões da União Europeia para matar a agricultura, as pescas e a industria e encher os bolsos dos amigos à custa do sacrifício do tecido produtivo e dos empregos dos portugueses. São uns vendidos!
Eles não são incompetentes, pelo contrário! São de uma grande competência quando o assunto é a traição aos interesses dos portugueses e de Portugal!

A lavagem cerebral dos vendidos meios de comunicação, já não está a pegar, pois as pessoas vêem as noticias e já conseguem filtrar as mentiras que lhes tentam impingir e até criticar pelo simples facto, que estão num processo de despertar.
As mensagens dos políticos já não pegam, pois o povo está-se nas tintas e isso vê-se no dia a dia no característico desenrascanso típico português. É o dono do restaurante que submetido a uma carga fiscal onde para cada 4 clientes dá um almoço grátis aos políticos, já não passa facturas à descarada, o fiscal que já se está nas tintas porque os políticos lhe comeram o subsidio de férias e de Natal e ainda parte do ordenado. As pessoas desempregadas que estão a criar e muito bem, temos de aplaudir os seus esquemas de sobrevivência em economia paralela, pois de outra forma morreriam à fome, os que não estando desempregados tem os seus trabalhos extra para suprimir algumas carências familiares, etc.
E é neste desenrascanso de um povo que se adapta às circunstâncias da vida que se cria um maior divórcio entre a classe politica e o povo, para grande desespero da classe politica que de medida em medida suicida não percebeu ainda que o povo há-de sobreviver sem eles, porque tem honra e sabe trabalhar, ao contrário desta gentalha dos partidos que não passam de cigarras vaidosas e bem falantes, mas que na hora da verdade, na hora de arregaçar as mangas não prestam rigorosamente para nada!
Afinal para que tem servido esta classe politica republicana dos partidos?
Já todos entendemos; para roubar o povo!
Para fazer leis estúpidas e sem lógica que invés de servirem de lubrificante na engrenagem social são autênticos baldes de areia que estão a gripar completamente a economia e a sociedade.
A Casa Real Portuguesa com o seu património secular espera pelo momento de despertar da nação, o momento de reencontro entre o povo português e a sua bandeira humana que é o Rei!
Nada mais posso fazer por agora que não seja o despertar de algumas consciências, na esperança que como velas se acendam umas às outras até que chegue o momento do despertar das forças da antiga Lusitânia!

Restaurar a Lusitânia e o espírito português é a minha missão, com politicas patrióticas e inteligentes, dos portugueses para os portugueses e para o Mundo da lusofonia!
Viva Portugal! Vivam os portugueses!
D. Rosário XXII duque de Bragança



Editado pela última vez por António Regedor em Dom Out 13, 2013 00:41, num total de 1 vez

 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

antoniomsousa
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 213

Mensagem Enviada: Seg Out 07, 2013 13:07     Assunto : Responder com Citação
 
Citação:
A Casa Real Portuguesa com o seu património secular espera pelo momento de despertar da nação, o momento de reencontro entre o povo português e a sua bandeira humana que é o Rei


o texto ate diz varias verdades.. mas houve um lapso.. ate ver, quem pode falar em nome da casa real portuguesa é D. Duarte.. tem de se conformar.. isso de assinar como duque é ilegal.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

António Regedor
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 161

Mensagem Enviada: Seg Out 07, 2013 16:44     Assunto : re Responder com Citação
 
Pelo contrário estimado colega de forum!

O Sr. Duarte Pio é que está proibido por sentenças judiciais transitadas em julgado de se intitular duque de Bragança!











ACTO DE PRECEITO

SAR Dom Rosário Poidimani, Príncipe da Saxe, Coburgo e Bragança, Duque de Bragança, Chefe da Real Casa de Portugal, linha constitucional, com domicílio em Vicenza, Contrà Canove Nuove 1, em escritório oficial de Ricardo Agostini, Advogado, que representa legalmente e o defende por procuração, juntamente com Dr. Roberto Cavallaro, na sua qualidade de Ministro Conselheiro para os Assuntos Legais do Chefe da Real Casa.



Tendo o precedente em consideração

Por sentença n.º 7793/95 Rep. n.º 463 emitida em 19 de Dezembro de 1995, fornecida por forma Executiva a 10 de Julho de 1996, pretende dar execução imediata da sentença acima mencionada, sendo notificado juntamente com este presente acto.



Tendo dito isto, imediatamente, por meios do procurador abaixo assinado

anuncia

a Dom Duarte Pio de Bragança, Senhor de Santarém, com domicílio em 2 CP-S Pedro - Sintra (Portugal) que obedeça ao que está contido e reconhecido em comendação Arbitral pronunciada pela República de San Marino, a 18 de Julho de 1995, sobre a controvérsia entre SAR o Príncipe Dom Rosário Poidimani e o Advogado Gian Marco Marcucci; reconhecido pelo Director do Conselho de Magistrados do Tribunal do Distrito de Urbino, Dr. Gioacchino Sassi que também o declarou executivo a 29 de Dezembro de 1995, e fazer cumprir pela fórmula executiva a 10 de Julho de 1996, de na sequência do que, suspender a partir de agora e para sempre que faça uso e usurpação do título de Duque de Bragança, para ele e os seus sucessores, bem como o uso directo ou indirecto dos Brasões da Real Casa de Portugal, qualquer título, predicado, honra, privilégio, prerrogativa devidas exclusivamente à linha legítima e constitucional da Casa Real.



Tem que evitar para sempre de maneira absoluta, o uso ou, se presentemente usa, tem que imediatamente deixar de usar, decorar-se com quaisquer símbolos, emblemas, objectos, ornamentos, distintivos de honra que pertençam, exclusivamente, à Real Casa de Bragança, e ao Chefe do nome e dos Brasões, Dom Rosário, o único e legítimo, XXII Duque de Bragança.



Além disso, tem que parar de se qualificar, publicamente ou privadamente, por escrita ou verbalmente, como legítimo ou até como representante da Casa Real de Bragança, da sua Linha Constitucional, e no caso de ser chamado pelo título, tem que impedi-lo, e tomar diligências para impedir que as pessoas, realmente ou por sugestão, confundam de qualquer maneira a sua figura coma de legítimo Duque de Bragança, pelos títulos que estão na verdade apropriados e não legitimamente seus.



Tem também que evitar qualquer título de ordem nobre, título de honra, publicado de qualquer forma, que possa de qualquer maneira estar relacionado com os títulos das Ordens Cavaleirescas, património da Real Casa, e especialmente o de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, as Nobres Senhoras de Santa Isabel e o de Ala de São Miguel, porque o nome qualifica-se ou não como Grande Mestre das Ordens, mesmo que reconstituído sob a forma de associação.



Além disso, o intimado é avisado de não dar entrevistas a qualquer jornal, ou a qualquer estação de televisão ou de rádio, usando o nome de Chefe da Real Casa de Portugal.



Tem que rectificar, por todo o mundo, se existentes, relatórios recíprocos trazidos à existência pelo intimado e quaisquer sujeitos que tenham "verdadeira" crença de que estavam a lidar com o legítimo Duque de Bragança.



Reconfirmando o conceito de inviolabilidade do nome da Casa de Bragança, caso não obedeça dentro de um período de dez dias após a notificação do presente Acto, intervenções das Autoridades competentes em gabinetes nacionais, bem como internacionais serão procedidas, para todos os direitos em instâncias civis, campos penais e administrativos para que a execução a favor de S.A.R. Dom Rosário Poidimani, Príncipe de Saxe Coburgo e Bragança, Duque de Bragança, Chefe da Real Casa de Portugal, linha Constitucional, sejam cumpridos.



Anexo: 1) Comenda Arbitral pronunciada pela República de San Marino 18 de Julho de 1995, sobre a controvérsia entre SAR o Príncipe Dom Rosário Poidimani e o Advogado Gian Marco Marcucci; 2) Declaração de execução de comenda acima referida, emitida pelo Director do Conselho de Magistrados do Tribunal do Distrito de Urbino, Dr. Gioacchino Sassi que, também a declarou executiva a 29 de Dezembro de 1995.



Vicenza 5 de Abril de 1997

Advogado Riccardo Agostini



Ministro Conselheiro para os Assuntos legais do Chefe da Real Casa

Na minha qualidade segundo as atas, com a presente delego, para me representar e defender no procedimento presente, em todas as fases, incluindo o apelo, o Advogado Riccardo Agostini do Tribunal de Vicenza juntamente com o Ministro Conselheiro para os Assuntos legais Dr. Roberto Cavallaro em representação, conferindo-lhes o mais extensivo poder de lei, incluindo o de chamar em caso o terceiro, também como garantia, a renunciar aos actos e aceitar renúncias, propor oposições e disputas e a resistir-lhes a qualquer nível, nomear substitutos em processo, fixando o domicílio nos escritórios Legais do mesmo em Vicenza, Contrà Canove Nuove 1.



(Selo da Real Casa) e assinatura



A Assinatura autenticada

Advogado Riccardo Agostini

Assinatura



Relação de Notificação



Em instâncias bem como em actas, Eu, o abaixo assinado Oficial Legal do Tribunal de Vicenza, notifiquei esta acta a:

Dom Duarte Pio de Bragança, Senhor de Santarém, com domicílio em 2CP-S Pedro - Sintra Portugal

Também incluída para entrega, uma cópia por correio com aviso de recepção.



Vicenza, 16 de Abril de 1997.



(Selo e Assinatura)

(Fim da Transcrição)
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

antoniomsousa
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 213

Mensagem Enviada: Seg Out 07, 2013 22:19     Assunto : Responder com Citação
 
vai me desculpar mas não acredito na autenticidade desses documentos..

Citação:
Além disso, o intimado é avisado de não dar entrevistas a qualquer jornal, ou a qualquer estação de televisão ou de rádio, usando o nome de Chefe da Real Casa de Portugal.


então porque continua a ser entrevistado tanto no estrangeiro, como cá como duque Bragança e chefe casa real? por favor está mais do que visto.. e para já não sei até que ponto uma decisão de um país pode ser aplicada noutro.. isto não é de qualquer maneira.. eu não acredito nestes supostos documentos..
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

António Regedor
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 161

Mensagem Enviada: Ter Out 08, 2013 07:40     Assunto : re Responder com Citação
 
Caro colega de fórum

Relativamente à autenticidade dos documentos pior cego é o que não quer ver, basta olhar para o aviso de recepção com o carimbo dos ctt de Sintra e a assinatura do colaborador do Sr. Duarte Pio para perceber da autenticidade dos mesmos e do facto do Sr. Duarte Pio ter recebido a notificação, ter tido um prazo legal de contestação e nada tendo feito ter aceite a decisão judicial.

O facto de não ter produzido efeitos na prática deve-se ao comportamento pouco ético do Sr. Duarte Pio que não respeita decisões judiciais porque se acha acima da lei, recordo o facto do Sr. Duarte Pio ter neste momento todo o património penhorado precisamente por esse comportamento indigno de não respeitar uma sentença judicial no processo que o opõe ao Eng. Nuno da Câmara Pereira. O Sr. Duarte Pio é comprovadamente um sem vergonha!

Quanto ao facto de ele dar entrevistas, para além desse comportamento indigno e desrespeitador das sentenças judiciais acrescenta-se as grandes amizades que ele tem com gente ligada ao grupo de Bilderberg, maçonaria etc. aos quais convém um rei de opereta que não coloque em perigo o statuos quo dos donos de Portugal.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

antoniomsousa
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 213

Mensagem Enviada: Ter Out 08, 2013 18:36     Assunto : Responder com Citação
 
Citação:
recordo o facto do Sr. Duarte Pio ter neste momento todo o património penhorado precisamente por esse comportamento indigno de não respeitar uma sentença judicial no processo que o opõe ao Eng. Nuno da Câmara Pereira.



Nuno da Câmara Pereira, processou o por usurpação da patente da Ordem de S. Miguel, pois alega ter registado, em 1981, a associação Ordem de S. Miguel de Ala e, em 2004, D. Duarte Pio criou a Real Ordem de S. Miguel de Ala.

alega que D. Duarte desobedeceu a uma providência cautelar que o proibia de usar as insígnias da Ordem de S. Miguel de Ala. e dai o motivo da penhora, mas... até agora, nenhum tribunal decidiu se D. Duarte desrespeitou a proibição!! se já tiver saído, gostaria de ver então..alias eu considero o motivo da penhora duvidoso, pois alega que na Internet havia imagens a provar, mas não deixaram rebater as supostas provas a D. Duarte..
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

António Regedor
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 161

Mensagem Enviada: Qua Out 09, 2013 22:34     Assunto : re Responder com Citação
 
O Eng. Câmara Pereira fez com toda a certeza prova desse desrespeito não só quando andou pelas lojas de Lisboa com a Policia a apreender o material contrafeito com os símbolos que são da sua pertença como com a penhora. O Sr. Duarte Pio tem perdido tudo contra o Eng. Câmara Pereira.

E a verdade é que na net só foram retirados os sites depois deste apertão da penhora provando que até essa data o Sr. Duarte Pio desrespeitava as ordens judiciais.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

antoniomsousa
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 213

Mensagem Enviada: Qui Out 10, 2013 09:17     Assunto : Responder com Citação
 
no fundo, isto tudo não passa de uma questão de vinganças.. pois eng câmara pereira pelo que eu sei, chegou a conviver com D Duarte Pio e tudo.. só que não é qualquer um que pode utilizar a distinção de "D".. daí o motivo de se ter virado contra D. Duarte.. tendo se posteriormente virado para o Tal senhor Rosário, Juntamente com mais alguns amigos, tendo o ido visitar..

só por aqui se pode ver o que o move contra a D Duarte.. dai ter começado a por em causa a sua chefia, juntando se ao italiano, tendo conseguido abrir uma guerra no próprio PPM pois na altura era seu presidente, tendo posteriormente se demitido.. e se formos a ver, ele já se tinha desfilado em 1993 do partido mais o Eng Gonçalo Ribeiro Teles para fundar o Partido da Terra mas depois torna a entrar.. é verdade que conseguiu alguma notoriedade do partido, pois consegue-se eleger e ao seu vice na altura, pelas listas do PSD para o parlamento em 2005.. mas isso por si só não apaga o que eu disse anteriormente..
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

António Regedor
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 161

Mensagem Enviada: Qui Out 10, 2013 09:28     Assunto : re Responder com Citação
 
Não se trata de vingança mas de as pessoas abrirem os olhos!

Muita gente foi enganada desde criança a a creditar que o Sr. Duarte Nuno seria o tal, devido ao convívio com esse senhor começam a perceber que a as coisas não batem umas com as outras e daí surgem a dúvidas e das dúvidas surge a investigação e da investigação surge a indignação quando se descobre que afinal o Sr. Duarte Pio não passa dum impostor!
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular

antoniomsousa
Monárquico
Monárquico


Offline
Mensagens: 213

Mensagem Enviada: Qui Out 10, 2013 17:58     Assunto : Responder com Citação
 
se fosse mesmo um impostor, como afirma, não faria uma vida normal, não fazia outras mais coisas ligadas á casa real, etc.. e tudo reconhecido por todos!! a sua vida sempre foi um livro aberto nunca escondeu nada, ao contrario do tal rosário, esse sim tem características de impostor, pois todas as suas "provas" acabam sempre por ser desmascaradas.. e já chegou a dizer aos nossos amigos aqui do forum que em 2011 um tribunal proibiu o rosário de utilizar os nomes "saxe-coburgo e bragança"? ah pois é.. não foi só D. Duarte que foi proibido por tribunais.. o ultimo que utilizou esse apelido foi el rei D. Manuel II
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular