Monarquicos.com Monarquicos.com Fórum Monarquicos.com Vídeos Monarquicos.com Adicionar aos Favoritos
Registar Registe-se neste Fórum (Gratuito)   Entrar Entrar no Fórum
Data: Dom Fev 23, 2020 22:57
Índice do Fórum : Espaço Cultural
Espaço da Poesia
Ir à página Anterior  1, 2, 3 ... 39, 40, 41 ... 55, 56, 57  Próximo

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Dom Ago 04, 2019 21:39     Assunto : Responder com Citação
 
Um belo poema de Emille kisar....

Vivo em construção.
Sou alguém que nunca fica pronto.
Nunca finaliza, jamais finda.
Construo, destruo.
Boto abaixo.
Incendeio até.
Em mim,
paredes e muros,
estradas e pontes,
quartos e salas;
janelas entreabertas.
Obras que aceleram,
atrasam;
que nem saem do papel.
Às vezes, me faltam tijolos.
Às vezes, me sobram.
Seja como for,
sou essa contínua vontade,
força, ideia, ajuste, desajuste.
Pintura que desbota.
Reboco aparente.
Para conviver comigo,
é preciso entender isso.
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Seg Ago 05, 2019 20:58     Assunto : Responder com Citação
 
Um belo poema de Cecília Meireles

Não fales as palavras dos homens
Palavras com vida humana
Que nascem, que crescem, que morrem
Faz a tua palavra perfeita
Diz somente coisas eternas
Vive em todos os tempos
Pela tua voz
Sê o que o ouvido nunca esquece
Repete-se para sempre
Em todos os corações
Em todos os mundos
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Ter Ago 06, 2019 20:39     Assunto : Responder com Citação
 
Um lindo poema do poeta angolano Jorge Arrimar....

Sonhos

Vem! desliza para fora
de ti
e cobre-te com o cacimbo
da minha ténue madrugada.
a minha mão aberta
será a flor
com que ornarás
a anhara enorme
do teu espanto
e na mulola do teu olhar
deslizarão os meus
sonhos
num dongo
sem leme…

Vem! junta-te a mim
e vamos rumar ao planalto
da esperança
pelo bruco que as
tochas de lua
deixam ver…
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Qua Ago 07, 2019 19:04     Assunto : Responder com Citação
 
Um belo poema de Sophia de Mello Breyner Andersen...

Dai-me

Dai-me a casa vazia e simples onde a luz é preciosa.
Dai-me a beleza intensa e nua do que é frugal.
Quero comer devagar e gravemente como aquele que sabe o contorno carnudo e o peso grave das coisas.
Não quero possuir a terra mas ser um com ela.
Não quero possuir nem dominar porque quero ser: esta é a necessidade.
Com veemência e fúria defendo a fidelidade ao estar terrestre. O mundo do ter perturba e paralisa e desvia em seus circuitos o estar, o viver, o ser.
Dai-me a claridade daquilo que é exactamente o necessário. Dai-me a limpeza de que não haja lucro.
Que a vida seja limpa de todo o luxo e de todo o lixo.
Chegou o tempo da nova aliança com a vida.

(Inédito sem data)
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Qui Ago 08, 2019 22:18     Assunto : Responder com Citação
 
Um belo soneto de Fernando Pessoa...

Em Busca da Beleza

Soam vãos,dolorido epicurista,
Os versos teus,que a minha dor despreza;
Já tive a alma sem descrença presa
Desse teu sonho,que perturba a vista.

Da Perfeição segui em vã conquista,
Mas vi depressa, já sem a alma acesa,
Que a própria ideia em nós dessa beleza
Um infinito de nós mesmos dista.

Nem à nossa alma definir podemos
A Perfeição em cuja estrada a vida,
Achando-a intérmina,a chorar perdemos.

O mar tem fim,o céu talvez o tenha,
Mas não a ânsia da Coisa indefinida
Que o ser indefinida faz tamanha.

in Cancioneiro
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sex Ago 09, 2019 20:26     Assunto : Responder com Citação
 
Do nosso grande Fernando Pessoa...

Paraíso

Se houver além da Vida um Paraíso,
Outro modo de ser e de viver,
Onde p'ra ser feliz seja preciso
Apenas ser;

Onde uma Nova Terra áurea receba
Lágrimas, já diversas, de alegria,
E em Outro Sol nosso olhar outro beba
Um Novo e Eterno Dia;

Onde o Áspide e a Pomba da nossa alma
Se casem, e com a Alma Exterior
Numa unidade dupla - sua e calma -
Nossa alma viva, e à flor

De nós nosso íntimo sentir decorra
Em outra Cousa que não Duração,
E nada canse porque viva ou morra -
Acalmaremos então?

Não: uma outra ânsia, a de infelicidade,
Tocar-nos-à como uma brisa que erra,
E subirá em nós a saudade
Da imperfeição da Terra.
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sáb Ago 10, 2019 20:34     Assunto : Responder com Citação
 
Um belo e muito real poema de Ana Hatherly...

Esta Gente / Essa Gente

O que é preciso é gente
gente com dente
gente que tenha dente
que mostre o dente

Gente que não seja decente
nem docente
nem docemente
nem delicodocemente

Gente com mente
com sã mente
que sinta que não mente
que sinta o dente são e a mente

Gente que enterre o dente
que fira de unha dente
e mostre o dente potente
ao prepotente

O que é preciso é gente
que atire fora com essa gente

Essa gente dominada por essa gente
não sente como a gente
não quer ser dominada por gente

NENHUMA!

A gente
só é dominada por essa gente
quando não sabe que é gente

in "Calculador de Improbabilidades"

...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Dom Ago 11, 2019 21:36     Assunto : Responder com Citação
 
Um lindo poema de Sophia de Mello Breyner Andresen...

Poesia

Se todo o ser ao vento abandonamos
E sem medo nem dó nos destruímos,
Se morremos em tudo o que sentimos
E podemos cantar, é porque estamos
Nus em sangue, embalando a própria dor
Em frente às madrugadas do amor.
Quando a manhã brilhar refloriremos
E a alma possuirá esse esplendor
Prometido nas formas que perdemos.

Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem.
No interior das coisas canto nua.

Aqui livre sou eu eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos
Aqui sou eu em tudo quanto amei.

Não pelo meu ser que só atravessei,
Não pelo meu rumor que só perdi,
Não pelos incertos actos que vivi,

Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor de amor me eternizei.
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Ter Ago 13, 2019 00:02     Assunto : Responder com Citação
 
Um belo poema de Miguel Torga... Smile

À Beleza

Não tens corpo, nem pátria, nem família,
Não TE curvas ao jugo dos tiranos.
Não tens preço na terra dos humanos,
Nem o TEMPO te rói.

És a essência dos anos,
O que vem e o que foi.

És a carne dos deuses,
O sorriso das pedras,
E a candura do instinto.
És aquele alimento
De quem, farto de pão, anda faminto.

És a graça da vida em toda a parte,
Ou em arte,
Ou em simples verdade.
És o cravo vermelho,
Ou a moça no espelho,
Que depois de te ver se persuade.

És um verso perfeito
Que traz consigo a força do que diz.
És o jeito
Que tem, antes de mestre, o aprendiz.

És a beleza, enfim. És o teu nome.
Um milagre, uma luz, uma harmonia,
Uma linha sem traço...
Mas sem corpo, sem pátria e sem família,
Tudo repousa em paz no teu regaço.
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2807
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Ter Ago 13, 2019 22:47     Assunto : Responder com Citação
 
Um belo soneto de Fernando Pessoa...

O teu olhar naufraga no horizonte

O teu olhar naufraga no horizonte
Plácida dama de eu não te encontrar...
Entre os rochedos que há à beira-mar
Que o teu intermitente vulto aponte

E eu não mais amarei o mar e o monte
Senão através da hora de te achar...
Criança que ao mistério do luar
Enrosca as tranças no seu dedo insonte...

Não tenhas o propósito de ter
Maneiras de viver... Deixa-te deter
Pela passagem casual das horas,

Deixa que elas te esculpam o perfil
Em saudades de um ser teu que ante choras
E não tiveste... Ah, o luar de Abril!

in "Poesia"
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail