Monarquicos.com Monarquicos.com Fórum Monarquicos.com Vdeos Monarquicos.com Adicionar aos Favoritos
Registar Registe-se neste Fórum (Gratuito)   Entrar Entrar no Fórum
Data: Sex Fev 28, 2020 01:54
Índice do Fórum : Espaço Cultural
Espaço da Poesia
Ir à página Anterior  1, 2, 3 ... 50, 51, 52 ... 56, 57, 58  Próximo

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sáb Dez 07, 2019 18:37     Assunto : Responder com Citação
 
Do compositor/músico Luís Represas do grupo Trovante....

“Feiticeira”

De que noite demorada
Ou de que breve manhã
Vieste tu, feiticeira
De nuvens deslumbrada

De que sonho feito mar
Ou de que mar não sonhado
Vieste tu, feiticeira
Aninhar-te ao meu lado

De que fogo renascido
Ou de que lume apagado
Vieste tu, feiticeira
Segredar-me ao ouvido

De que fontes de que águas
De que chão de que horizonte
De que neves de que fráguas
De que sedes de que montes
De que norte de que lida
De que deserto de morte
Vieste tu feiticeira
Inundar-me de vida…

Letra – © Luís Represas
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Seg Dez 09, 2019 21:31     Assunto : Responder com Citação
 
Um lindo soneto de Florbela Espanca...

EU

Até agora eu não me conhecia.
Julgava que era Eu e eu não era
Aquela que em meus versos descrevera
Tão clara como a fonte e como o dia.

Mas que eu não era Eu não o sabia
E, mesmo que o soubesse, não o dissera...
Olhos fitos em rútila quimera
Andava atrás de mim...e não me via!

Andava a procurar-me -- pobre louca!
E achei o meu olhar no teu olhar,
E a minha boca sobre a tua boca!

E esta ânsia de viver, que nada acalma,
É a chama da tua alma a esbrasear
As apagadas cinzas da minha alma!
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Seg Dez 09, 2019 21:43     Assunto : Responder com Citação
 
De Maria Teresa Horta...

Interior

Abeiro-me de mim
pelo silêncio

Vou atrás
do sobressalto
no sobressalto do vento

Encontro-me
na tempestade
onde a saudade se inventa

Sou a dúvida constante
onde se perde a tormenta
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sex Dez 13, 2019 12:15     Assunto : Responder com Citação
 
Um poema de Machado de Assis...

As Rosas

Rosas que desabrochais,
Como os primeiros amores,
Aos suaves resplendores
Matinais;

Em vão ostentais, em vão,
A vossa graça suprema;
De pouco vale; é o diadema
Da ilusão.

Em vão encheis de aroma o ar da tarde;
Em vão abris o seio húmido e fresco
Do sol nascente aos beijos amorosos;
Em vão ornais a fronte à meiga virgem;
Em vão, como penhor de puro afecto,
Como um elo das almas,
Passais do seio amante ao seio amante;

Lá bate a hora infausta
Em que é força morrer; as folhas lindas
Perdem o viço da manhã primeira,
As graças e o perfume.
Rosas que sois então? – Restos perdidos,
Folhas mortas que o tempo esquece e espalha
Brisa do inverno ou mão indiferente.

Tal é o vosso destino,
Ó filhas da natureza;
Em que vos pese à beleza,
Pereceis;

Mas, não... Se a mão de um poeta
Vos cultiva agora, ó rosas,
Mais vivas, mais jubilosas,
Floresceis.

in 'Crisálidas'
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sex Dez 13, 2019 12:17     Assunto : Responder com Citação
 
Da poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen
que muito prezo e que assim como eu ama o mar...

Mar

I

De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.

II

Cheiro a terra, as árvores e o vento
Que a Primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
Subindo para os astros como um grito puro.
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sex Dez 13, 2019 12:18     Assunto : Responder com Citação
 
Do poeta e compositor que aprecio José Carlos Ary dos Santos o lindo poema e tema musical...

“Estrela da Tarde”

Era a Tarde mais longa de todas as Tardes
que me Acontecia…
Eu esperava por Ti, tu não vinhas,
Tardavas e eu Entardecia…
Era Tarde, tão tarde, que a Boca,
tardando-lhe o Beijo, Mordia…
Quando à Boca da Noite surgiste
na tarde tal Rosa Tardia…

Quando Nós nos olhámos tardámos
no Beijo que a Boca pedia…
E na tarde ficámos Unidos
Ardendo na luz que Morria…
Em nós dois nessa Tarde em que tanto Tardaste
o sol Amanhecia…
Era tarde de mais para haver outra Noite,
para haver outro Dia…

Meu amor, meu Amor
Minha Estrela da Tarde
Que o Luar te Amanheça e o meu Corpo te Guarde
Meu amor, meu Amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a Alegria ou se és a Tristeza
Meu amor, meu Amor
Eu não tenho a certeza

Foi a Noite mais Bela de todas as Noites
que me Adormeceram…
Dos Nocturnos Silêncios que à noite de Aromas
e Beijos se encheram…
Foi a Noite em que os nossos dois Corpos
Cansados não Adormeceram
E da Estrada mais linda da Noite
uma Festa de Fogo fizeram…

Foram noites e noites que numa só Noite
nos Aconteceram…
Era o Dia da noite de todas as Noites
que nos Precederam…
Era a noite mais Clara daqueles que à noite
Amando se Deram…
E entre os Braços da noite de tanto se Amarem,
Vivendo morreram…

Eu não sei, meu Amor, se o que digo é Ternura,
se é Riso, se é Pranto
É por ti que Adormeço e Acordo
e acordado Recordo no Canto
Essa tarde em que Tarde surgiste
dum Triste e profundo Recanto
Essa Noite em que cedo Nasceste
Despida de Mágoa e de Espanto…

Meu Amor, nunca é Tarde nem Cedo para quem
se Quer Tanto!...”
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sex Dez 13, 2019 12:19     Assunto : Responder com Citação
 
Um lindo soneto de Sophia de Mello Breyner Andresen ...

Para Atravessar Contigo o Deserto do Mundo

Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei

Por ti meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem

E abandonei os jardins do paraíso
Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua

E ao descampado se chamava tempo
Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento.
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sáb Dez 14, 2019 21:47     Assunto : Responder com Citação
 
Um lindo poema de Alexandre O’Neill...cantado por Amália Rodrigues...

“Gaivota”

“Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.
Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.
Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse.
Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.
Se ao dizer adeus à vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
o teu olhar derradeiro,
esse olhar que era só teu,
amor que foste o primeiro.
Que perfeito coração
no meu peito morreria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde perfeito
bateu o meu coração…”
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Dom Dez 15, 2019 21:00     Assunto : Responder com Citação
 
De Florbela Espanca...

Neurastenia

Sinto hoje a alma cheia de tristeza!
Um sino dobra em mim, Ave-Marias!
Lá fora, a chuva, brancas mãos esguias,
Faz na vidraça rendas de Veneza…

O vento desgrenhado, chora e reza
Por alma dos que estão nas agonias!
E flocos de neve, aves brancas, frias,
Batem as asas pela Natureza…

Chuva… tenho tristeza! Mas porquê?!
Vento… tenho saudades! Mas de quê?!
Ó neve que destino triste o nosso!

Ó chuva! Ó vento! Ó neve! Que tortura!
Gritem ao mundo inteiro esta amargura,
Digam isto que sinto que eu não posso!!…

in «Poesia Completa
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2811
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Dom Dez 15, 2019 21:02     Assunto : Responder com Citação
 
O lindo poema/fado "Canção do Mar"....

Fui bailar no meu batel
Além no mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar
A luz sem par
Do teu olhar tão lindo
Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração
Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar...contigo
...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail