Monarquicos.com Monarquicos.com Fórum Monarquicos.com Vídeos Monarquicos.com Adicionar aos Favoritos
Registar Registe-se neste Fórum (Gratuito)   Entrar Entrar no Fórum
Data: Sex Out 18, 2019 14:21
Índice do Fórum : Espaço Cultural
O Espaço da Leitura
Ir à página 1, 2, 3 ... 10, 11, 12  Próximo

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sáb Abr 28, 2007 16:25     Assunto : O Espaço da Leitura Responder com Citação
 
Este � um lugar destinado �s novidades liter�rias e aos livros que estamos a ler ou que nos marcaram.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sáb Abr 28, 2007 17:03     Assunto : Responder com Citação
 
Caros amigos

Tomo a liberdade de vos vir falar de um livro (que por sinal foi à pouco focado pelo Iz noutro fórum),que já li há algum tempo e que achei interessante no seu género e que passo a descrever:

O Sangue de Cristo e o Santo Graal
Escrito por Michael Baigent,Richard Leigh e Henry Lincoln
Da editora Livros do Brasil-Lisboa
Aqui vai uma sinópse do mesmo:

Michael Baigent,Richard Leigh e Henry Lincoln demoraram dez anos a investigar os dados que serviram de base para a elaboração do presente livro.O que eles acabaram por realizar foi uma espécie de demanda do Santo Graal,mas uma demanda cheia de surpresas,que não deixará os leitores indiferentes,por mais cépticos que sejam.

O Sangue de Cristo e o Santo Graal,com efeito,é uma tortuosa e intricada história de política e de fé,que se lê como um romance policial.É a história dos cavaleiros templários,da heresia cátara,dos bastidores do priorado de Sião e dos seus esforços para restaurar o poder político dos descendentes da dinastia Merovíngia,deposta há mais de 1300 anos.

Motivos de tudo isso?Os autores acreditam poder demonstrar que Jesus não morreu de facto crucificado,mas deu origem a uma linhagem que ainda hoje está entre nós.O seu objectivo não é desacreditar Jesus,mas pelo contrário dar-nos outra perspectiva,a seu ver mais completa,da sua figura como filho de Deus.

Este segredo,oculto durante centenas e centenas de anos,gerou como não podia deixar de ser muita controvérsia.Mas, a despeito de estarmos aqui no domínio da chamada "história alternativa",o livro procura manter um máximo de objectividade,que não deixará de agradar ainda mesmo aos leitores mais relutantes em aceitar este tipo de hipóteses.

A 1ª edição em língua inglesa deste livro foi em 1982,a edição em português foi em 2004.

Editado pela última vez por Beladona em Seg Abr 30, 2007 22:06, num total de 1 vez

 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Seg Abr 30, 2007 19:04     Assunto : Responder com Citação
 
Venho propor a leitura do livro que achei deveras interessante:

Filipa de Lencastre-A Rainha que mudou Portugal.

Uma narrativa de um romance histórico escrito por Isabel Stilwell e da editora Esfera dos Livros,e que conta a vida de uma das mais importantes Rainhas de Portugal,filha primogénita de John of Gant,desde a sua infância em Inglaterra à sua chegada a Portugal.

É o retrato de uma mulher que deu à luz,aos 28 anos,o primeiro dos seus oito filhos,a chamada Ínclita Geração.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Seg Abr 30, 2007 19:18     Assunto : Responder com Citação
 
Outro livro que também tomo a ousadia de propor é:

Inês de Castro-A Estalagem dos Assombros

Da editorial Presença e escrito por alguém de reconhecidos méritos no romance histórico português:Seomara da Veiga Ferreira e que aborda os lendários amores de Pedro e Inês sob outro prisma,escolhendo uma narradora para contar esta abordagem:A mãe de D.Pedro,Dona Beatriz,que no diálogo com a aia Dona Doce,desfia as suas memórias.Acho esta abordagem muito interessante e bem escrita.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sex Mai 04, 2007 16:36     Assunto : Responder com Citação
 
Venho propor-vos a leitura de um livro que me tocou pelo seu conteúdo de humanidade e de exemplo de vivências.

O título do livro é:Gente Independente

Escrito por:Halldór Laxness

Da editora:Cavalo de Ferro

Preço:19,80 euros

www.webboom.pt

Falando um pouco do livro e do seu autor:

Prémio Nobel da Literatura em 1955,com o romance "Gente Independente",Halldór Laxness é o mais prestigiado escritor islandês do século XX,dotado de uma imaginação prodigiosa e uma cultura invulgar.Finalmente editado em Portugal,este romance de Laxness tem lugar na Islândia,no início do século XX,numa sociedade marcada por uma natureza inclemente.

É a saga de Bjartur,um homem obstinado,inquebrável e inesquecível.Bjartur vive no limiar da autosuficiência e conta apenas com a sua obstinação e força interior,rejeitando qualquer tipo de caridade.Vive num vale com reputação de assombrado e só confia no seu rebanho,no seu cão e no seu cavalo.

Se alguém ainda toca no seu coração é a sua filha,mas tudo muda quando ela o desilude e magoa os seus enraizados princípios de honra.A determinação de Bjartur e a sua luta pela independência são genuinamente heróicas,assustadoras e chegam a ser cómicas."Gente Independente"é uma história épica,ao mesmo tempo trágica e bela.É uma imensa viagem pelo mundo onde as almas são levadas até ao precipício e só os mais duros resistem.Um romance com muito sentido de humor,de uma crueldade que roça o violento e de uma profunda humanidade.Um romance que continua a comover gerações de leitores e que só agora é editado em Portugal.

No plano realista,esta obra lembra os filmes sobre ambientes rurais,em que o homem vive de forma grotesca e quase animal.Não há descanso,não há afecto e nunca há perdão.Algo de surreal perpassa na epopeia do protagonista Bjartur Jonsson.Ele irá até ao fim nos seus propósitos apesar da descrença da própria mulher,da viuvez que se segue e da difícil construção do elo com a filha única.Tudo isto já foi contado anteriormente por Tolstoi,mas Laxness descreve tudo isto de forma magistral.Uma sugestão:leia esta obra acompanhada com os sons de Bjork ou Sigur Rós.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Sex Mai 04, 2007 17:37     Assunto : Responder com Citação
 
Foi lançado a 17 de Abril entre nós o novo livro de JRR Tolkien e editado por seu filho Christopher Tolkien,quase cem anos depois do primeiro escritor o ter começado a escrever.Com uma tiragem de meio milhão de exemplares,o livro póstumo tem o título:

Os filhos de Húrin

É da editora:Publicações Europa-América

A seguir uma pequena sinopse do mesmo:

"Hador Cabeça Dourada era um senhor dos Edain e muito estimado pelos Eldar.Viveu,enquanto os seus dias duraram,sob o domínio de Fingolfin,que lhe deu vastas terras naquela região de Hithlum a que chamavam Dor-lómin."

Assim começa esta fantástica história,mais dirigida aos mais jovens,mas que os mais velhos também gostam.

A história passa-se na Primeira Era da Terra Média,mais de seis mil anos antes dos acontecimentos narrados em O Hobbit e O Senhor dos Anéis,ainda o maléfico Sauron era um mero lugar-tenente de Morgoth, o Inimigo Negro.

Morgoth,enfurecido por Húrin o ter desafiado e troçado dele,lança-lhe uma maldição e envia Glaurung,um espírito demoníaco sob a forma de um dragão de fogo sem asas,perseguir os seus filhos,Túrin e a irmã Niénor.A obra tem capa e ilustrações do grande Alan Lee,um dos artistas que mais se têm dedicado à visualização gráfica do mundo tolkeniano.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Seg Mai 07, 2007 00:12     Assunto : Responder com Citação
 
Foi lançado recentemente o livro:

A Charneca ao Entardecer-contos escolhidos

De:Florbela Espanca

Selecção,organização e introdução de:José Luís Peixoto

Da editora:Quasi

Esta pequena antologia de contos organizada pelo escritor José Luís Peixoto vem colmatar uma lacuna.Florbela Espanca (1894-1931)é muito mais conhecida como poetisa do que como prosadora.Assim,talvez as gerações novas descubram esta escritora tão contraditória.Apresentando na poesia-no soneto sobretudo-laivos de parnasianismo esteticista,segundo António José Saraiva e Óscar Lopes,na prosa é uma sobrevivente do ultra-romantismo.O exemplo peculiar constante neste livro é "A Morta",uma narrativa poética,na qual o cadáver de noiva passa a receber a visita do seu amado e,no dia em que ele deixa de aparecer-terá também morrido?-,visita a cidade espalhando a felicidade.

A maioria dos contos aqui antologiados-retirados de "O Dominó Preto","As Marcas do Destino" e "Contos Esparsos"-trata de paixões desgraçadas.Em "As Orações de Soror Maria da Pureza",uma rapariga recolhe-se num convento porque o amado morreu na guerra.As orações que reza são construções poéticas de um diálogo interminável com o morto.A figura de Santa Teresa d'Ávila anda perto.de resto,quando a desgraça não chega pela estrada do amor impossível ou do amor contrariado,chega de qualquer maneira;em "O Regresso do Filho",um emigrante volta,pobre e doente,ao Alentejo,dez anos depois de lá ter saído à procura de fortuna.Quando chega,o pai enlouquecido de dor,ignora-o.

Florbela Espanca,que sempre desprezou as lutas sociais que realismo e naturalismo valorizam-"Na bela terra alentejana não há ladrões porque não há fome",escreve ela em "O Regresso do Filho"-,passou ao lado também dos modernismos,futurismo,Orpheu.Se alguma coisa de moderno existe na sua obra é a afirmação da vontade feminina e um erotismo mais exigente do que seria de esperar do seu conservadorismo afirmado.Casou três vezes,embora considerasse o casamento uma prisão.Seguiu o caminho da sua tragédia pessoal e regressou ao passado para conquistar um presente improvável.Em 1930,morre num desastre aeronáutico o seu querido irmão,o aviador Apeles.Ela saudará a memória fraterna com arroubos de amante.Em 1931 suicidou-se."As tuas mãos tacteiam-me a tremer.../Meu corpo âmbar,harmonioso e moço/É como um jasmineiro em alvoroço/Ébrio de sol,de aroma e de prazer!(...)"(in soneto "Toledo").

in NS' de 05- 05-2007
deTorcato Sepúlveda
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Seg Mai 07, 2007 00:27     Assunto : Responder com Citação
 
in NS, do mesmo dia e do mesmo comentador literário do post anterior,é focado também o lançamento do livro:

O Fogo do Céu

Do escritor:César Vidal

E da editora:Dom Quixote

"O Fogo do Céu"/,do escritor espanhol César Vidal (nascido em 1958),coloca o leitor no centro das tensões sofridas pelo Império Romano,em 173 d.C.,quando reinava Marco Aurélio.Sofrendo as investidas dos bárbaros,o Império tropeça numa crítica interna,que poderá ser,e será,ainda civilizacionalmente mais perigosa,o cristianismo.César Vidal trata o tema com elevação e rigor.Marco Aurélio,um filósofo,tenta ser humano com esses cristãos que ninguém compreendia.Mas percebe-se que o mundo tal como os romanos o conheciam,desmoronar-se-á.
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Ter Mai 08, 2007 19:35     Assunto : Responder com Citação
 
Cá volto de novo para vos propôr se me é permitido mais alguns livros que acho interessantes.

O livro:Adquirir a Sua Alma na Paciência

Do escritor:S.Kierkegaard (pensador) (1813-1855)

Da editora:Assírio & Alvim (Teofanias)

É um dos Discursos Edificantes de 1843 do escritor Kierkegaard,que reflectiu de forma incomparável sobre a existência humana,o cristianismo e o pensamento filosófico.O texto acaba de ser editado,sendo a maior parte do livro constituído por notas dos tradutores (N.Ferro e M.Jorge de Carvalho) e um posfácio que tenta tornar mais clara a restante obra.

------//------

O livro:A Rota das Especiarias

Do escritor:John Keay

Este livro conta o capítulo que as especiarias "escreveram"na História.Conforme afirma o historiador e jornalista britânico John Keay,há mais de dois mil anos que os ocidentais vivem obcecados pelos sabores e aromas que vêm do Oriente,facto que obrigou à descoberta de novos mundos desde os egípcios até aos portugueses.Este livro relata-nos essa saga de modo interessante.

------//------

O livro:Anuário de Vinhos 2007

Do escritor:João Afonso

Da editora:Livros Cotovia-Biblioteca do Vinho

João Afonso começou a publicar o seu "Anuário de Vinhos" em 2001.André jorge,editor da Cotovia,convidou-o por indicação do enólogo Virgílio Loureiro e do crítico David Lopes Ramos.Nas edições de 2006 e 2007,o volume foi enriquecido com 21 páginas de informações úteis em inglês-direccionado para o mercado internacional.

Uma obra deste tipo serve sobretudo para chamar a atenção dos consumidores para a existência de vinhos de qualidade,mas pouco falados.Escreve o autor na Introdução:"Começa a ser hora de mudarmos o discurso de "o vinho está caro".O que está caro são os vinhos que todos querem comprar.São estes vinhos de que muito se fala e que poucos bebem os responsáveis por alguns preços exorbitantes que,antes da qualidade,reflectem sim a procura que têm pelos consumidores com forte poder de compra".Porque são caros e se tornam "desconfortáveis à mesa sobrepondo-se à comida ou tornando-se mesmo cansativos".João Afonso deixa um conselho:"Esqueça estes vinhos".

Um livro prático,portanto,ao invés do que,ironicamente,sugeriu há tempos o poeta e ensaísta Alberto Pimenta (NS'52) "É a melhor obra de ficção do ano.O resto é uma porcaria".

in NS' de 05-05-07
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail

Beladona
Regente
Regente


Offline
Mensagens: 2651
Local: Algarve
Mensagem Enviada: Ter Mai 15, 2007 20:54     Assunto : Responder com Citação
 
Caros amigos,um livro que achei interessante e com um tema sempre muito actual:

O livro chama-se:A Face Oculta do Petróleo

O autor é:Éric Laurent

Da editora:Círculo de Leitores

Segundo o autor:"Toda a história do petróleo é uma sucessão de mentiras e manipulações."

Actualmente,por seis barris consumidos cada dia,apenas um é extraído.encontramo-nos,pois,à beira de um choque petrolífero sem precedentes.
----------------
Quer se trate de prosperidade ou pobreza,guerra ou acordos de paz,a questão do petróleo está sempre presente,ainda que,na maioria das vezes,sabiamente camuflada.Isto conduz-nos a uma verdade inquestionável:o petróleo constitui a grande manipulação e a grande mentira do mundo contemporâneo.

Como o próprio autor salienta,este não é um livro alarmista,antes factual.Trata de factos verídicos e rigorosamente confirmados.

É pois claramente científico,fruto de quase 30 anos de investigação em cenários como a China,a Ásia Central,a zona do mar Cáspio e o golfo Pérsico.O seu grande valor está em que,pela primeira vez,revela o que foi escondido da opinião pública mundial acerca dos meandros da indústria petrolífera.Explica,por exemplo,a verdadeira razão pela qual o famoso choque petrolífero de 1973 não passou de uma combinação entre os países da OPEP e as grandes companhias petrolíferas;ou a forma como Washington utilizou o petróleo saudita para provocar o desmoronamento da União Soviética.Em síntese,Éric Laurent não tem receios nem preconceitos.Apenas trabalha com a verdade que é tão simples-e fria-,quanto isto:fundamental na estratégia das principais potências do Mundo,o petróleo é a chave de todo o movimento de globalização a que assistimos,seja ao nível militar,social ou económico.

--------------//--------------

Outro livro da mesma editora e que é mais leve,mas também interessante.

Nome do livro:As Mulheres que lêem são perigosas

Do autor:Stefan Bollmann

A leitura da Bíblia foi proibida às mulheres muito antes de ser a única leitura permitida...

Um sedutor convite para percorrer em imagens um dos mais fascinantes e controversos capítulos da história das mulheres:o direito à leitura e a escolher as obras a ler.Desde muito cedo,os homens ficaram aterrados com a hipótese de as mulheres trocarem a estreiteza do mundo doméstico pelos espaços ilimitados da leitura.

É que após esse perigoso momento fundador,o apocalipse podia tornar-se realidade:elas certamente iriam querer reflectir,opinar,intervir,reivindicar,sonhar,salta r para as universidades e,pecado dos pecados,intervir na ordem normal do mundo...

Haveria coisa mais aterradora?Todavia,apesar de levar séculos e se terem verificado violentas e por vezes até patéticas tentativas de impedir o acesso das mulheres ao livro,o facto é que o conseguiram e,aspecto fundamental,desde sempre existiram artistas fascinados com o tema...
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Utilizadores Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail