Práticas impróprias para Monárquicos

Espaço de esclarecimento e apresentação de questões relacionadas com a monarquia.
Coloque aqui as suas questões ou ajude a esclarecer e a formar a opinião sobre temas afectos à monarquia.

Moderador: Beladona

Responder
sequeira
Monárquico
Monárquico
Mensagens: 252
Registado: 11 de janeiro de 2009 às 00h07

Mensagem por sequeira »

Caros Izno, Beladona e restantes companheiros do monarquicos.com.

Estou a entrar neste tópico, uma vez que não me interessa estar a abrir novos tópicos.

Quando entrei para este forum tinha algumas expectativas bem positivas sobre as discussões que aqui se produziriam.

Confesso que, passado este pouco tempo, elas foram ultrapassadas e sinto-me cada vez mais entusiasmado em ler e partcipar nestas chamemos-lhes "actividades" políticas.

O facto de este forum estar a ser atacado de uma forma virulenta por outros espaços, onde pontifica o realistas.org (vamos colocar os nomes), apenas me dá a garantia de que está no bom caminho, ou seja, que a isenção e a liberdade são completas. Isso é essencial para podermos prosseguir com o intuíto de procurar implantar um regime monáqrquico, democrático, em Portugal. Temos tempo. O povo demonstrou que, apesar de permanentemente intoxicado de todos os lados e em todas as circunstâncias, sabe, nos momentos cruciais responder PRONTO a quem lhe merecer confiança.

O segundo facto que pouco me incomoda é o ferrete de "forum do italiano" que pretendem colocar-nos. Basta passar os olhos pelo muito que aqui se escreve para percebermos que isso é um insulto a todos nós, especialmente aos que são "donos" desta casa (Izno e Beladona, pelo menos) e que tanto se esforçam para que o debate entre monáquicos seja uma realidade, sem peias nem quaisquer outras limitações.

Não há que ter medo porque basta essencialmente ter a consciência tranquila, o que é o meu caso, para que se possa andar de cabeça erguida.

Assim continuarei a ler e comentar, sempre que possível, as mensagens de apoio ou contra, quer sejam do partido do sr. Rosário, do sr. Pedro ou do sr. Duarte. Isto porque, quando chegar a altura, até poderá ser o Sr. A ou o Sr. B, ou a Sra C, diferentes destes, que tenham a honra de ser Soberanos de Portugal.

Provavelmente estas discussões entre candidatos serão como o velho ditado do "primeiro milho até ser dos pardais" que é o que eu acho que são estas pessoas (sem qualquer ofensa pessoal) que agora se apresentam. As verdadeiras Aves que poderão um dia reinar sobre este pequeno ninho ainda estão a crescer ou por ventura ainda não terão nascido.

Veremos se aqueles, que por nascerem em famílias conhecidas como descendentes dos Reis de outrora, com o passar dos anos serão merecedores de tal honra, ou se se deixarão inexoravelmente ultrapassar por outros que, independentemente da sua origem, sejam mais merecedores da nossa confiança.


Abraços e contem comigo

sequeira

Avatar do Utilizador
Beladona
Regente
Regente
Mensagens: 2990
Registado: 23 de abril de 2007 às 17h13
Localização: Algarve

Mensagem por Beladona »

Caro Sequeira

Como pediu foram apagadas as repetições.

A admin. do monarquicos.com agradece as suas gentis palavras de apoio que são sempre muito bem vindas.

Pela nossa parte, continuaremos no espírito que nos levou a abrir este espaço e no qual tudo faremos para continuar isento, desempoeirado e dando voz a todos aqueles, independentemente das suas opções e visões, que aqui se quizerem manifestar.

Com consideração

Beladona

Avatar do Utilizador
longair
Monárquico
Monárquico
Mensagens: 2205
Registado: 23 de abril de 2007 às 19h51
Localização: Odivelas/VFX
Contacto:

Mensagem por longair »

::clap:: ::clap:: ::clap:: ::clap:: :mrgreen:
C. Longair

Pedro Reis
Monárquico
Monárquico
Mensagens: 586
Registado: 11 de maio de 2007 às 17h12
Localização: Santa Cruz

Mensagem por Pedro Reis »

Realmente ele há práticas impróprias para pessoas que se dizem monárquicas.

http://paulinobfernandes.com/sinopse.html
Âmbito Político

Em 17 de Janeiro de 2009, SAR Dom Rosário de Bragança, Chefe da Casa Real de Portugal, XXII Duque de Bragança e Grão -Mestre das Ordens Dinásticas da Coroa de Portugal, concedeu-me uma CARTA RÉGIA com o Título em Juro e Herdade, de " 1º Barão de Paço d'Ilhas ", a Mercê de Dom à minha pessoa e o tratamento correspondente de Sua Senhoria (Registo com o nº 301/09/R.G.
::17::
6,435 kg para quem estiver interessado.

sequeira
Monárquico
Monárquico
Mensagens: 252
Registado: 11 de janeiro de 2009 às 00h07

Mensagem por sequeira »

Meus caros

A propósito desta questão , relacionada com o "nosso" Paulino Fernandes, que o Pedro Reis trouxe para o forum, o Zé Tomaz, mais uma vez, resolveu referenciar-me no Genea (o que é que a "gente" há-de fazer?como dizia o outro "é a vida...").

Já lhe respondi no local apropriado.

Com muito respeito pelos que são Nobres (como também pelo Clero, onde conto grandes amigos e pelo Povo a que Orgulhosamente Pertenço) considero que, nos tempos que correm, essas coisas têm pouca ou nenhuma relevância para o Portugal Monárquico que queremos para o futuro dos nossos filhos e netos.

Uma Santa Pácoa para todos e respectivas famílias.

sequeira

Avatar do Utilizador
longair
Monárquico
Monárquico
Mensagens: 2205
Registado: 23 de abril de 2007 às 19h51
Localização: Odivelas/VFX
Contacto:

Mensagem por longair »

Boa Páscoa ::clap:: ::clap:: ::clap:: ::clap:: :mrgreen:
C. Longair

O Corvo
Utilizador
Utilizador
Mensagens: 12
Registado: 10 de janeiro de 2011 às 22h13

Mensagem por O Corvo »

Nos tempos caóticos e incertos que vivemos, se queremos prevalecer e trazer um futuro próspero a este país não podemos cair no erro do actual sistema que desperdiça demasiado tempo a discutir demagogia e a lutar pelos nacos de poder e influencia que caiem do topo da pirâmide.
Livre é o homem de acreditar naquilo que a sua consciência e valores ditam mas se todos os que se dizem monárquicos desejam alguma vez ver um Rei voltar ao poder em Portugal não nos podemos dividir e deixar interesses ou devaneios de uns e de outros minarem o trabalho do colectivo. Calúnias e mesquinhices são armas dos fracos de espírito. Não podemos deixar algo de tal índole afectar o que somos nem o que fazemos.

Cumprimentos

Responder